XI Bienal Internacional do Livro de Pernambuco, recheada de lançamentos de Biografias de grandes jornalistas.

Biografias de grandes jornalistas contam histórias de personalidades de paixões nacionais na agenda da Bienal

 

Futebol e música são duas paixões nacionais que sempre estiveram presentes na vida dos brasileiros e são referências de varias histórias que norteiam o jornalismo moderno e, desta forma, ganham mesa especial na programação desta XI Bienal Internacional do Livro de Pernambuco, neste domingo (08) com as presenças confirmadas de Jotabê Medeiros e de Paulo César Guimarãesàs 10hno auditório Círculo das Ideias, com a mesa “De Futebol, Poesias e Sonhos” que discute a poesia, o futebol e as pessoas como parte desta cultura nacional específica e especial que os fazem Brasil. “A questão da nossa realidade nos explica tanto quando nossa cultura. Compreender isso, debater os sonhos, os legados e os caminhos é uma forma de reflexão em torno dos nossos sonhos, dos nossos ídolos e do nosso Brasil”, comenta o jornalista Ricardo Antunes, que media o encontro destas duas feras.

Jornalista, escritor e repórter cultural por mais de 30 anos (uma carreira na qual entrevistou nomes como Mick Jagger, Chuck Berry e Ringo Star), Jotabê Medeiros atuou em diversas redações pelo país como Folha de São Paulo, Estadão e Veja SP e traz para discussão nesta mesa a perspectiva de seu recente trabalho: a biografia “Belchior – apenas um Rapaz Latino Americano”, que será lançada na Bienal e já é sucesso de crítica e venda. A publicação traça um novo olhar sobre a obra e a vida do recluso cantor e compositor, Antônio Carlos Belchior, que sempre esteve em evidência através de sua música que é cantada e amada até hoje, e que agora ganha novo fôlego com o registro de sua trajetória pelo crítico musical. Filho de Dolores Gomes Fontenelle Fernandes (que cantava no coral da igreja) e de Otávio Belchior Fernandes (que tocava flauta e saxofone), na infância já era cantador de feira e poeta repentista, passando a estudar posteriormente música coral e piano com Acácio Halley. E tornou-se um dos cantores e compositores brasileiros com maior poder e impacto com suas letras que carregam forte teor filosófico, segundo o seu biógrafo. Segundo Jatobê, Belchior não quis apenas passar um recado em toda a sua carreira, e sim mostrar que às vezes é necessário romper com tudo. O autor da biografia ainda reforça que a maioria dos fãs destaca justamente esse poder que o Belchior tinha de reinterpretar, de ressignificar as palavras.

Paulo César Guimarães, jornalista que também passou pelas principais redações do Brasil como O Globo, é autor da biografia de Sandro Moreyra – “Um autor a procura de um personagem” que narra a trajetória de um dos mais fascinantes jornalistas e cronistas brasileiros. Uma das figuras mais icônicas do jornalismo esportivo partiu há 20 anos, mas a sua trajetória se mantém viva na obra, que narra o caminho deste botafoguense, conhecido pelo bom humor e pelo bronzeado, e que integrou a geração da época romântica do futebol e ainda do jornalismo, conquistando com sua simpatia muitos amigos do meio. Neste grupo estavam nomes como o ex-técnico do Botafogo e também jornalista esportivo João Saldanha, o ex-jogador Heleno de Freitas e Sergio Porto, escritor e radialista reconhecido pelo pseudônimo Stanislaw Ponte Preta. Para o desenvolvimento da obra, o seu autor Paulo Cézar Guimarães, repórter que ocupou várias redações do país como O Globo, teve a ajuda de dezenas de depoimentos para narrar a história do inesquecível Sandro Moreyra, sua relação com a política, com seu time de coração e com sua saudosa escola de samba: A Mangueira.

Os processos de trabalho destas bem sucedidas biografias, a reconstrução das vidas de seus personagens, o desenvolvimento poética sobre essas trajetórias e suas relações com as paixões nacionais ocupam espaço no auditório Círculo das Ideias, no domingo (08), às 10, na XI Bienal Internacional do Livro de Pernambuco, no Pavilhão do Centro de Convenções.

 

SOBRE A BIENAL – A XI Bienal Internacional do Livro de Pernambuco, com o tema “Literatura, Democracia & Liberdade”, homenageia os escritores Fernando Monteiro e Lima Barreto (in memoriam). A Bienal é realizada pela Cia. de Eventos e a Ideação, com os apoios da CBL – Câmara Brasileira do Livro, MEC – Ministério da Educação, FNDE – Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, Fundação Joaquim Nabuco, Editora Massangana, MinC – Ministério da Cultura, Iphan, Fundarpe, Secretaria de Cultura do Governo do Estado de PE, PUC-RS, Rede Globo (Diretoria de Responsabilidade Social), Colégio Saber Viver, Faculdade Santa Helena, Instituto JCPM, Secretaria de Segurança Urbana do Recife/COMPAZ, Pitú, da UBE – União Brasileira de Escritores, entre outros.

SERVIÇO:
XI BIENAL INTERNACIONAL DO LIVRO DE PERNAMBUCO – ANO 2017
Quando: 06 a 15 de Outubro, das 10h às 22h
Onde: Centro de Convenções de Pernambuco
Endereço: Av. Prof. Andrade Bezerra, s/n, Complexo de Salgadinho. Olinda – PE.
Acesso/ via ingressos: Inteira R$ 10,00 , Ingresso Social R$ 7,00 mediante entrega de 1kg de alimento não perecível; Meia-entrada R$ 5,00. É concedida gratuidade para crianças até 12 anos, alunos da rede pública de ensino com camisa ou uniforme do sistema de ensino, excursão escolar uniformizada, professores, escritores associados da UBE, Policial Civil e Militar e Corpo de Bombeiros,  portando carteira.
Programação completa: http://www.bienalpernambuco.com/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *