Cooperativa recifense trabalha com a lúdica arte do Teatro de Bonecos a favor da educação e da vida em comunidade.

Um projeto na Zona Oeste do Recife promove há dois anos conscientização da cidadania e conhecimentos através da arte, na forma de “Teatro de Bonecos”, que é desenvolvido pela Coperata – Cooperata Pernambucana de Trabalho em Serviços e Assistência Técnica e que beneficia crianças no Lar Fabiano de Cristo – Casa Rodolfo Aureliano, localizado na Várzea.  Um trabalho que proporciona a dezenas de crianças de 7 a 14 anos não só a oportunidade de expandir saberes como possibilidade de realizarem atividades culturais, artísticas e lúdicas, que fogem dessas suas realidades cotidianas. “Geramos para essas crianças um espaço para expressarem outras habilidades que contribuam para outros entendimentos sobre a vida, ter uma infância sadia e possam exercitar a criatividade em diversas etapas de um processo tradicional, que é o Teatro de Bonecos”, comenta Tereza Nascimento, professora de educação artística e associada da Coperata, que está à frente desta iniciativa.

 

          

  Todas as crianças beneficiadas são obrigadas a manterem participação ativa no ensino fundamental para integrarem o programa dentro do Lar Fabiano de Cristo, fundado em 8 de janeiro de 1958, onde são desenvolvidas atividades soco assistenciais oferecidas para a melhoria da qualidade de vida de famílias da comunidade em situação de vulnerabilidade ou risco pessoal e social. Os menores podem assim ter uma complementação de conhecimento, na forma de ensino integrado, onde podem participar de várias atividades como leitura e construção de textos literários e criação e manipulação de fantoches (entre os quais luvas, fio, varetas e dedoches) e marionetes, além de construção de palco para mamulengo. “A integração das crianças com a proposta é tão grande que é gratificante os retornos que temos com o trabalho. Um menino chegou um dia e disse que o Teatro de Bonecos foi a melhor coisa do Lar Fabiano de Cristo. Este é um dos termômetros de como o que fazemos é bem aceito dentro de um processo de acolhimento e formação, que é uma das missões da entidade”, diz Nascimento.

 

        

    Em sala de aula, a meninada cria e exercita o domínio do manuseio dos vários tipos de bonecos, mamulengo e marionetes, fortalecendo valores sociais que alicerçam o cooperativismo, a fraternidade, a tolerância e mais do que tudo o respeito a família. E, para isso, são colocados a disposição diversos materiais didáticos para criação dos módulos (manequins) e modelos que são trabalhados nas ações realizadas interna e externamente pelos próprios criadores. O trabalho envolve também uma perspectiva de difusão e preservação da cultura e da produção literária popular, principalmente a pernambucana. A criançada é envolvida em um processo de conteúdo diversificado que contempla criação literária, com foco na cultura brasileira, a partir das manifestações folclóricas de Pernambuco, além de trabalhar o processo criativo com a leitura e interpretação de textos de autores de muitas nacionalidades. “No processo, conseguimos integrá-las a diversas manifestações e novas realidades culturais e de pertencimento com visitas a museus e espaços artísticos como o Museu do Mamulengo – Espaço Tiridá, no Sítio Histórico de Olinda, onde as crianças puderam não só conhecer a riqueza da arte de bonecos, como expressar sua própria criatividade em campo”, lembra Tereza Nascimento.

É assim que a Coperata tem conseguimos realizar transformação na vida de crianças em situação de vulnerabilidade e/ou risco pessoal e social, que com as próprias mãos estão manifestando uma nova realidade e construindo uma percepção melhor para seus futuros.