Festa literária ONLINE acontece do dia 27 a 30 de agosto. Festa Literária Internacional de São Sebastião – FLISS 2020

Festa literária ONLINE acontece do dia 27 a 30 de agosto. Festa Literária Internacional de São Sebastião – FLISS 2020

Festa Literária Internacional de São Sebastião – FLISS, realizada pelo Instituto MPUMALANGA em parceria com o UNICEFserá virtual  nesta edição de 2020 e, assim, ganha abrangência nacional e internacionalPartindo da Casa Brasileira, sede do Instituto na cidade do litoral paulistapara o mundocomeça na quinta-feira, 27 de agosto, às 10h10, com uma discussão importante: A leitura e a escrita para realização dos direitos de crianças e adolescentes, em um diálogo conduzido pela diretora geral da FLISS, Adriana Saldanha, com Ítalo Dutra, Chefe da Área de Educação do UNICEF Brasil.

São quase 80 horas de programação online, com debates literários, lançamentos de livros, diálogos online, entrevistas e mini workshops ­– parte gratuita e acessada ao vivo pelo Facebook e Youtube do Instituto MPUMALANGA, e outra com inscrições a preços simbólicos, com toda a renda revertida  para  famílias de São Sebastião, impactadas pela Covid-19. A FLISS 2020-online abarca desde a literatura infantil e a produção contemporânea nacional e internacional, passando pela poesia de rua e a literatura indígena, à música e gastronomia, com nomes como Ignácio Loyola Brandão, Kiusam de Oliveira, Milton Hatoum, Mia Couto, Patrícia Portela, José Eduardo Agualusa, Zuza Homem de Mello, Ilan Brenman, Fernanda Takai, Roberta Estrela D’Alva, o Poeta arrudA e muitos outros.

 

Na programação da Sala FLISS, em 27/8, a premiada ilustradora Lúcia Hiratsuka fala sobre Ilustração: a escrita das imagens (15h). Adriana Saldanha, da Casa Brasileira, Ângela Castelo Branco, d’A Casa Tombada, e Noemi Jaffe, da Escrevedeira, dialogam sobre os desafios dos espaços de cultura e de produção de conhecimento no atual momento e no pós-pandemia (16h). Diretamente de Moçambique, o premiado escritor Lucílio Manjate conversa sobre Literaturas Africanas (17h) com Janaina Figueiredo. Eu na Sala FLISS recebe Ignácio Loyola Brandão numa conversa direta com o público inscrito mediação do historiador Vitor Ortiz e (18h). A Entrevista na FLISS do dia é com o moçambicano Ungulani Ba Ka Khosa (19h30). A tarde mesmo horário da mesa Pela janela do quarto, que literatura vejo?com Milton Hatoum, Patrícia Portela e Noemi Jaffe (20h).

No dia, 28/8, 15h Cordel e Xilogravura: Tesouros da Cultura Brasileira é tema da conversa entre o folclorista Marco Haurélio, a xilogravurista Lucélia Borges e a professora de dança e pesquisadora da cultura brincante Tereza Oliveira.  Em Diálogos #Defenda o LivroVitor Tavares, presidente da Câmara Brasileira do Livro, José Ângelo Xavier, presidente da Associação Brasileira de Livros Escolares – Abrelivros, e  Marcos Pereira, presidente do Sindicato Nacional dos Editores de Livros-SNEL, debatem o impacto da reforma tributária no segmento da produção de livros do país (15h30). Logo após, Leonardo Sakamoto vai mediar a mesa Infância e violação de direitos na pandemia, com Rosana Vega, Chefe de Proteção da Criança do UNICEF, a escritora Andrea Viviana Taubman, a jornalista Cristiane Rogério e Elisiane dos Santos, Procuradora do Ministério Público do Trabalho – SP (16h). O escritor e crítico musical Zuza Homem de Mello conversa com a jornalista Patrícia Palumbo, que intermedia a participação do público inscrito (18h). Em seguida, Fernanda Takai, Penélope Martins e Roberta Estrela D’Alva na mesa Onde mora minha literatura, também com mediação de Patrícia Palumbo, falando de prosa, poesia, teatro e música nos dias atuais (20h). José Eduardo Agualusa, jornalista e escritor angolano de ascendência portuguesa e brasileira, é o convidado da Entrevista na FLISS (19h30).

No sábado, 29/8, a tarde começa com HQPablo Miyazawa, editor do site IGN Brasil, o quadrinista Franco de Rosa e Sabrina Paixão, orientadora do Laboratório Experimental de Arte-educação & Cultura da Faculdade de Educação da USP, falam sobre a linguagem dos quadrinhos, com Roberto Sadovski.  Eu na FLISS traz o escritor e pensador moçambicano Mia Couto, um dos maiores nomes da literatura africana, em uma conversa com a jornalista Adriana Saldanha e a plateia online inscrita, ao vivo, cara a cara (17h). Os escritores indígenas Cristino Wapichana e Auritha Tabajara, com a cantora e pesquisadora Kitty Canário, trazem a literatura indígena e a cultura ancestral para a discussão (18h30).  Na mesa Onde fincam meus pés?, os convidados Ondjaki e Sérgio Vaz abrem uma reflexão sobre como as escritas se projetam e se encontram no espaço cibernético.

O domingo 30/8 tem aula-espetáculo, com inscrições limitadas, sobre o livro das Mil Fábulas, ou As Mil e Uma Noites, obra bastante representativa na cultura árabe, com Mamede Mustafá Jarouche e Daniele Ramalho (15h). Uma discussão sobre as Tendências para os espaços públicos de leitura com Josélia Aguiar, diretora da Biblioteca Mário de Andrade, e Pierre André Ruprecht, diretor executivo   da SP Leituras, dá sequência ao evento (15h30).    Yaguarê Yamã, Kiusam de Oliveira, Claudio Fragata e Tiago de Melo Andrade formam a mesa que discute a Função educadora da literatura infantil e juvenil (17h). O escritor Ilan Brenman recebe o público online para um bate-papo com o público sobre a importância das histórias no século XXI, com Alexandra Pericão, curadora literária da FLISS 2020-online.  A gastronomia também está na FLISS 2020-online (20h), na mesa que vai tratar de  “Comida como Cultura”, com o  antropólogo, escritor e pensador da comida e da alimentação Raul Lody e os chefs Adriana Saldanha, Eudes Assis e Tereza Paim, que  trazem referências de territórios e de trocas afetivas em torno da mesa e da culinária através dos livros.

De quinta a domingo, as manhãs trazem uma programação  de histórias para crianças, com contadores brasileiros e de outros países,  e oficinas para educadores e pais, como Narração de Histórias na Prática Pedagógica, com Ana Luiza Lacombe (10h30), e Olhar Contemporâneo sobre o livro infantil para professores, com Janaina de Figueiredo (11h30). Já às tardes, o jornalista e tradutor José Américo Câmera comenta Biografias (14h), e a pesquisadora Caroline Pfeifer faz análises sobre a obra de Clarice Lispector, sempre às 14h10.

poesia da cena contemporânea e as batalhas de rimas são apresentadas em oficinas com os slammers Luiza Romão (28/8, 14h30) e Brenalta (29, 14h30, e 30/8, 10h30).

Festa Literária Internacional de São Sebastião – FLISS tem ainda lançamento de livros, oficinas, bate-papos, workshops, contação de histórias e outras atividades, todas online. A programação gratuita pode ser acessada no Facebook e Youtube do Instituto MPUMALANGA. Já as com inscrição paga, com renda revertida para cestas básicas destinadas a famílias vulneráveis à COVID-19 em São Sebastião, acontecem via Sympla Streaming (Beta).

FLISS 2020-online é uma realização do Instituto MPUMALANGA, organização que atua em projetos nas  áreas de cultura, educação,  arte e fomento à leitura, em parceria com o UNICEF e com apoio da Fundass-Fundação Educacional e Cultural de São Sebastião Deodato Sant’Anna e das Editoras Melhoramentos, Dublinense, Aletria, Editora do Brasil, Editora de Cultura e da Livraria CulturaInício em 27/8/2020, às 10h: www.facebook.com/institutompumalanga.

Crédito da imagem mpumalanga.com.br