Luna Vitrolira estreia show no Recife no sábado (28/01)

Luna Vitrolira estreia show no Recife no sábado (28/01)

“Aquenda – o amor às vezes é isso” será apresentado pela primeira vez na cidade, com participação especial de Amaro Freitas

A cantora e poeta pernambucana Luna Vitrolira está de volta aos palcos do Recife. A multiartista apresenta o show “Aquenda – o amor às vezes é isso” pela primeira vez na capital pernambucana no sábado (28/01), às 19h, no Teatro de Santa Isabel, dentro da programação do 29º Janeiro de Grandes Espetáculos (JGE).

Interligando música, poesia e performance, o show pauta temáticas que perpassam o afeto, o feminino e a ancestralidade afro-brasileira. Em cena, Luna entoa uma narrativa de multilinguagens que reflete sobre o amor romântico ocidental, a relação histórica da mulher na sociedade e o sagrado ancestral, tratando de violências como abuso, estupro e feminicídio para propor cura, liberdade e autopertencimento.

“Precisamos falar de um outro Amor, que não é esse produto que está no mercado, que não é essa realidade de mentira que nos mata. Podemos construir coletivamente outra versão para o Amor”, explica Vitrolira, que receberá no palco a participação especial de Amaro Freitas, diretor musical e produtor do show, promovendo um encontro musical entre o Jazz e a música popular.

O show estreou com duas sessões em setembro de 2022, no Itaú Cultural, em São Paulo, e chega com ineditismo ao Recife. A apresentação é fruto de um processo artístico iniciado em 2018, com o lançamento do livro “Aquenda – o amor às vezes é isso”, finalista do prêmio Jabuti em 2019, que se desdobra em disco e filme homônimos, em 2021, e agora, também em show. Em clima de lançamento, Luna reúne canções do disco e intervenções poéticas, abraçando ritmos como Jazz, Swingueira, Brega-Funk, Maracatu e Coco em meio a uma sonoridade pop contemporânea.

No palco, a artista é acompanhada pelos músicos Diego Drão (teclados); Miguel Mendes (baixo, programações e synth); Beto Xambá e Johann Brehmer (percussões); e pelas dançarinas Anne Costa e Briê Silva, que completam a experiência visual do espetáculo ao trazer a dança como um forte elemento de expressão. O show tem direção artística de Vitoria Vatroi, produção executiva de Fabrício Amaral e coordenação geral de Vick Vitória.

O DISCO – Luna Vitrolira estreou na música em 2021, com o disco “Aquenda – o amor às vezes é isso”, lançado pela DeckDisc, derivado do livro homônimo lançado em 2018. O álbum é composto por 10 faixas autorais que trazem diversidade sonora baseada na estética e rítmica dos poemas da artista, com temáticas que suscitam mistério e reflexão e batidas que convidam para dançar. Com direção de Amaro Freitas, a obra musical – que pode ser conferida nas principais plataformas de streaming – conta com participações especiais das poetas Roberta Estrela D’Alva, Mel Duarte, Cristal, Tatiana Nascimento, Bell Puã e Bione; da cantora Xênia França e do poeta e cantor José Paes de Lira.

O FILME – Levando sua poética também ao audiovisual, Luna Vitrolira lançou o filme “Aquenda – o amor às vezes é isso” em 2021, potencializando a mensagem artística já lançada em livro e disco. Com direção de Vitoria Vatroi e Aida Polimeni, o curta tem 18 minutos e conta uma história que se passa em um engenho da região canavieira de Pernambuco. Luna veste uma personagem que faz um mergulho interno no seu eu, buscando identidade e memória. A trama, embalada por 7 faixas do disco, além de uma canção inédita, pode ser assistida gratuitamente no YouTube.

A ARTISTA – Multiartista pernambucana, Luna Vitrolira tem 30 anos e é cantora, escritora, poeta, atriz, performer, MC e apresentadora. É também Mestra em Teoria da Literatura, pesquisadora da poética das vozes e da poesia de improviso do Sertão do Pajeú/PE. Iniciou sua trajetória aos 15 anos como declamadora de poemas no universo da literatura oral e de Cordel. Ao completar 10 anos de carreira, publicou seu primeiro livro de poemas, “Aquenda –  o amor às vezes é isso”, finalista do prêmio Jabuti 2019, que tem recebido destaque da crítica nacional. Integra a exposição “Falares”, do Museu da Língua Portuguesa, ao lado de Lia de Itamaracá e Miró da Muribeca.

SERVIÇO:

Estreia do show “Aquenda – o amor às vezes é isso”, de Luna Vitrolira, no Recife/PE

Sábado, 28 de janeiro de 2022, às 19h

Teatro de Santa Isabel (Praça da República, 233 – Santo Antônio, Recife/PE)

Ingressos: R$ 60 inteira / R$ 30 meia

Venda antecipada pelo link:

https://www.guicheweb.com.br/29-festival-jge-aquenda-o-amor-as-vezes-e-isso_19672

Classificação Livre

LINKS PARA VÍDEOS:

– Clipe “Ajoelha e Reza”: https://www.youtube.com/watch?v=ZbcL23jdoPU

– Filme “Aquenda: o amor às vezes é isso”: https://www.youtube.com/watch?v=J6QfdWUWRfw

– Disco “Aquenda: o amor às vezes é isso”: https://youtu.be/RRQPWut5s4Q

FICHA TÉCNICA:

Coordenadora geral – Vick Vitória

Produtor/Diretor Musical – Amaro Freitas

Diretora Artística – Vitoria Vatroi

Produtor Executivo – Fabrício Amaral

Voz e performance – Luna Vitrolira

Percussões – Beto Xambá e Johann Brehmer

Teclados – Diego Drão

Baixo, Programações e Synths – Miguel Mendes

Iluminadora – Natalie Revoredo

Técnico de áudio – Vinícius Aquino

Dançarinas – Anne Costa e Briê Silva

Crédito da imagem – Rennan Peixe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *